Palestra da vidente Marija nos 32 anos de aparições de Nossa Senhora

Palestra da vidente Marija nos 32 anos de aparições de Nossa Senhora

marija24062013a

Muito nos agrada rezar os sete pai-nossos, ave-marias e glórias. Assim aprenderam todos que após a Santa Missa em Medjugorje, se rezam o creio, sete pai nossos, ave-marias e glórias para agradecer a Nossa Senhora pela Sua presença no meio de nós.

Hoje de um modo especial podemos dizer com todo o coração um grande “muito obrigado” a Nossa Senhora.

O que estamos fazendo todas as noites depois da Santa Missa é agradecer a Nossa Senhora por sua presença. Aqueles que sabem ajoelham-se e agradecem a Nossa Senhora pela Sua presença. Os que não sabem, assim que termina a Missa vão embora.

Temos um costume aqui, principalmente quando faz frio, mas também durante o verão. Temos um tapetinho, uma toalha de mão, ou um pedaço de plástico que se compram nas lojinhas, para rezar os sete pai-nossos, ave-marias e glórias.  Quando estamos na sacristia com o nosso pároco, nosso jovem pároco, é uma felicidade para nós porque um fruto de Medjugorje e a sua irmã que também é freira. Temos uma alegria especial porque ambos são vocações das aparições de Nossa Senhora.

Vem a irmã do pároco e me oferece um tapetinho e eu agradeço e o passo para outra pessoa. Dentro de mim penso: “faço um pequeno sacrifício”. Procuro alguém perto de mim e o entrego e a pessoa me agradece “obrigado” e digo “você estará melhor com este tapetinho”. E esta pessoa sempre sorri, um sorriso com tanto amor. Isto é o que me agrada em Medjugorje. Quando chegam peregrinos, que tantas vezes estão pela primeira vez aqui mas sabendo que aqui está Nossa Senhora com o Seu grande manto que cobre a todos, protege a todos e ama a todos, todos sentem-se contentes, todos se sentem muito privilegiados, todos nos sentimos filhos de Nossa Senhora. O Coração de Nossa Senhora bate dentro de nós. Porque sentimos o Seu Amor, a Sua Alegria de estar aqui com os Seus Filhos, de nos amar, de nos educar, de nos mudar. Ela nos disse: “senão não terão futuro e nem vida eterna”. Somos pecadores mais somos Seus Filhos. Isto Nossa Senhora sabe. Nossa Senhora nos disse: “procurem um sacerdote, procurem um diretor espiritual e confessem-se!”. “Deixem o pecado, entrem no caminho da santidade”. Com estas mensagens começou a guiar a paróquia de Medjugorje. Aqueles que não creem em Medjugorje, que são contra Medjugorje dizem: “Nossa Senhora é faladeira”. Ao contrário, nós vemos que Nossa Senhora tem a Sua estrada e nos diz: “virem a direita e cheguem aqui no Meu Coração Imaculado”. Porque é isto que Ela quer.

Nossa Senhora nos chama e nos ama e nos diz: “Queridos filhos”. Aquilo que foi feito com João sobre a cruz, quando os Apóstolos estavam perdidos, desesperados. Não havia esperança pois Jesus morria na cruz. E Jesus disse a Nossa Senhora: “Eis aqui o Teu Filho” e disse a João: “Filho, eis a Tua Mãe”. E nós, através deste testamento que Jesus nos deu, nos tornamos filhos de Deus, filhos de Nossa Senhora. Nos tornamos o que Nossa Senhora disse: “As Suas Mãos estendidas neste mundo está sem Deus”. Quem ? Eu, você, nós! Nossa Senhora quer isto mesmo. Ela conta com todos nós. Não somente com estes 3, 30, 3.000, 30.000. 300.000,… (N. do T. a vidente Marija refere-se as pessoas presentes no aniversário ouvindo o seu testemunho) com mais! Com todos! Para Ela cada um de nós é importante.

Somos pobres em todos os sentidos, sobretudo espiritualmente. Temos grande vontade. Hoje durante a novena disse a mim mesmo, vou me levantar e subir a colina para agradecer. Mas quando o despertador toca, também tenho vontade de me virar para o outro lado. Mas digo “O que eu estou fazendo ?” Mas quando começo a subir e me encontro com meus amigos e começamos a rezar no local onde vimos Nossa Senhora pela primeira vez aqueles que não sabem eu digo: “Foi exatamente aqui que vimos Nossa Senhora pela primeira vez”. E depois digo: “Aqui Vicka perdeu as suas sandálias quando saiu correndo”. E me perguntam: “Aqui ?” E digo: “Sim, por aqui”. Ali também eu me transformo em um testemunho. Assim começou este movimento, começou, digamos, este rio de amor. Não podemos dizer movimento, porque quem somos nós ? somos de Pedro, somos de Paulo, ou somos de Jesus Cristo ? É disto devemos ser conscientes, que Nossa Senhora nos apareceu e nos permitiu que nos apaixonássemos por Ela mas não parou ali que nos apaixonássemos por Ela e basta! Ela nos disse: “Vocês coloquem Deus no primeiro lugar em suas vidas!

Vocês que estão desesperados, doentes, não tem fé, nem esperança, procuram algo de sobrenatural que não sentem no coração. Aqui vocês estão no lugar certo. Nossa Senhora nos disse: “Rezem, rezem, rezem!” Vocês não estão aqui por causa de hotéis, pois são pobres, porque não tem luxos,  não tem ar condicionados, pelo mar, porque mar aqui não existe. Mas estamos sob o Sol de Deus aqui, no Amor de Nossa Senhora, na escola da oração, aquilo que Nossa Senhora começou a fazer desde o primeiro dia das aparições. Nossa Senhora escolheu uma paróquia e começou a deixar mensagens. Tantas vezes dizia: “Meus queridos filhos, Eu sou a Mãe de vocês” e nos dizia tantas vezes: “Não esqueçam disto nunca!” Dizia: “Retornem a Deus! Sem Deus vocês não terão futuro!”.

Mas se temos tudo e não temos Deus, não temos nada. Fomos criados a imagem de Deus. Nós sem Ele não somos nada.

Vemos um morto em nossa vida e o chamaremos por exemplo de Giussepe. Você o conhecia, caminhava com ele, balançava o seu cabelo para a esquerda e para a direita.  Depois que morreu, não tem mais o espirito de Deus. E você diz, mas antes dirigia, caminhava… mas não tem  mais aquele espirito dentro de si.

Encontramos hoje tantos que caminham mas que espiritualmente estão como mortos. Como me disse minha colega de Uganda, Prisca. Ela me disse: “eu tantas vezes tenho voluntários africanos filhos de famílias ricas e tantas vezes estão descontentes, não veem com alegria o futuro. Não veem futuro para eles. E tem tudo. E tantas vezes são filhos únicos que os pais cobrem com todo tipo de coisa. E vão para a África e voltam completamente outros”. Uma vez perguntei a um jovem que voltou da África e lhe perguntei: “O que te deu a África ?” Ele respondeu: “Deu-me a alegria de viver. Tantas vezes vi jovens que não tinham vestido, mas que eram felizes. Improvisaram uma bola com sacos plásticos para poder jogar bola. Eu brincava com eles, comia com eles. Comia pouca. Tantas vezes pela noite quando ia dormir minha barriga fazia barulho porque não estava cheia. E me lembrava que reclamava com minha mãe, quando abria a geladeira: “Nesta casa não tem nada para comer!” E entendi o que não era não ter o que comer.  E a geladeira estava cheia de coisas. Este jovem retornou, criou um grupo missionário, começou a estudar e trabalhar e do que ganha separa um pouco para mandar para a missão.

Quantas vezes nós somos indiferentes. Quantas vezes temos o armário estão entupidos de vestidos e não pensamos naquele ali que não tem um só vestido. A isto Nossa Senhora nos chama quando diz: “Com o jejum e oração até mesmo as guerras podem ser afastadas”. Também quando há guerra no meu coração, quando não pensamos nos mandamentos de Deus, quando não os vivemos. Nossa Senhora por isto nos disse: “Acordem deste sonho de incredulidade”.

Eu estou profundamente convencida de que uma pessoa que começa a rezar torna-se mais sensível porque olha com os olhos de Deus. Nossa Senhora disse: “Abram-se a Deus, abandonem o pecado, convertam-se, coloquem a Santa Escritura em um local visível e a leiam todos os dias. Peguem o sacerdote como guia espiritual, que te ajudará, te educará, te abrirá, sobretudo te dará a solução em nome de Deus e te abrirá a porta do Paraiso quando chegar a hora”. Nossa Senhora disse: “Coloquem a Santa Missa no centro de suas vidas. Onde encontrarão a Deus, onde receberão a Deus e com Deus caminharão sobre esta terra que Deus deu a vocês”.

Nós éramos jovens no início das aparições e víamos tantos jovens sem fé no tempo do comunismo. O comunismo colocava em nossos corações de que Deus não existia. Até nas aulas de marxismo, que eu também estudei nos diziam: “a religião é o ópio do povo”. Imaginem, eu via Nossa Senhora! Quem estava certo ? Nossa Senhora ou aquele homem com a sua pobre ideologia ? Hoje não existe somente mais o comunismo, mas estamos caminhando para o materialismo, consumismo e tantos outros ismos. Nossa Senhora chega e nos diz que a nossa vida é uma passagem aqui. É como diz a Sagrada Escritura: “O mais robusto vive 80 anos”. Hoje dizem que a vida se alugou. Dizem que viveremos 150 anos. Mas o que é isto com relação a Eternidade ? Vale a pena ? Vale a pena estar aqui e ganhar o Paraiso ? Como vocês que estão aqui sob o sol e são valentes, e entregar este sacrifício pela conversão de tantas almas, pela cura de tantas pessoas que estão aqui, daquele menino que me recomendaram está sofrendo de leucemia.

Gravado, transcrito e traduzido por Gabriel Paulino – editor site www.medjugorjebrasil.com